A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) ou “pressão alta” significa que a pressão arterial está acima do normal (superior a 140x90mmHg) e ocorre quando o sangue exerce muita força sobre as paredes dos vasos sanguíneos.
A hipertensão é considerada um problema de saúde pública por sua magnitude, risco e dificuldades no seu controle. É também conhecida como um dos mais importantes fatores de risco para o desenvolvimento do acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio. 
As causas da hipertensão são advindas de vários fatores como, por exemplo, o sedentarismo, o estresse, o tabagismo, o envelhecimento, a história familiar, a raça, o gênero, o peso e os fatores dietéticos.
A alimentação adequada é um importante para o paciente com HAS, pois existem alimentos que são responsáveis por fazer a pressão subir como, os enlatados, conservas, salgadinhos em geral, alimentos que contém cafeína, salgadinhos de pacote, queijos salgados (prato, provolone, parmesão, mussarela, etc.), frios (presunto, salame, copa, mortadela, etc.), embutidos (lingüiças e salsichas), temperos, sopas e molhos prontos industrializados que são ricos em sódio.
Algumas dicas são importantes para evitar e controlar a hipertensão, como: 
  •  Manutenção do peso ideal: o sobrepeso aumenta e dificulta o esforço do coração para conseguir bombear o sangue; 
  •   Fazer atividade física;
  •  Reduzir o sal;
  •  Alimentação balanceada com acompanhamento nutricional;
  • Tomar os medicamentos corretamente;
  •   Controlar suas emoções;
  • Fazer os exames médicos regularmente;
    
 A alimentação do paciente hipertenso deve ser balanceada, com acompanhamento nutricional. Não há necessidade de abolir o sal da alimentação, mas deve ser controlado. Não utilize o saleiro a mesa, a quantidade máxima de sal é de 6 gramas/dia (2 gramas estão contidos naturalmente nos alimentos e os outros 4 gramas serão usados no preparo da alimentação).